Guilherme Bonfanti | Cartas de despejo

Cartas de despejo

A rotina de duas personagens, inquilinas de um ponto comercial onde funciona um salão de beleza, é influenciada pelo “crescimento” urbano desordenado. A especulação imobiliária provocada pela construção de um luxuoso complexo residencial e comercial pressiona os pequenos comerciantes da região a se mudarem. Nessa situação é que se encontram essas duas mulheres que, além de serem amigas são companheiras de trabalho.